18 novembro, 2011

Solidão


Sabes,
já não sei o que é viver sem ti...
Já nem me lembro
(um dia que seja)
o que é não sentir a tua presença...
Não conheço outro tempo que não seja o teu...
E no entanto, solidão,
tão apetecida é a tua ausência em mim.
c.p. 


Ema Morais (Cabanas de Baixo) 2007
colocação póstuma

14 comentários:

Luís Coelho disse...

Que rosto encantador.
Olhando/o parece n\ao ter esse pecado da solid\ao

José María Souza Costa disse...

Parabens, pela postagem. passei aqui lendo, estou lhe convidando a visitar o meu blogue.
Abraços, abrasileirados

*** Cris *** disse...

Nem sempre a solidão é uma boa companhia...
Bjs!

MOISÉS POETA disse...

Bom assim. quando a poesia fala mais alto que qualquer ausência ...

Casía disse...

¡ espectacular foto! ese semblante con paz y sosiego que dan los años

Paula Barros disse...

A gente sente falta até da solidão, companheira de muitas horas, das madrugadas, do pôr do sol, da caminhada nas praias....por vezes, uma ótima companhia, outras vezes, uma incômoda e barulhenta companhia.

Paula Barros disse...

Já fez alguma exposição? Muitas fotos interessantes. Muitas histórias de vida, muitos rostos marcados de histórias. Linhas da vida, muitas.
Gostei de passear por aqui.

DANAE disse...

que bello tu blog, sere tu seguidora ya, felicitaciones, te invito a visitar el mio, papelesanimados.blogstop.com, saludos

David disse...

Thanks for the beautiful photos !!!

Angela disse...

Gostei muito deste blog,que com sensibilidade, faz lindas homenagens a pessoas que alcançaram a sabedoria com o passar dos anos e têm tanto a nos ensinar!
Foi uma ideia realmente abençoada!
Que Deus abençoe todos os nossos irmãos idosos!
Abraços,
Angela

nospassosdejesusamor.blogspot.com
docessonhosdepapel.blogspot.com

impulsos disse...

Um trabalho verdadeiramente espectacular, onde a simplicidade se mistura com as expressões que a alma deixa transparecer... Adorei, está de parabéns, principalmente pela sensibilidade que possui e que os seus trabalhos documentam!

Resiliente disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Resiliente disse...

Esta poesia, na forma como coloca as palavras faz-me sentir e traduz o que é o sentimento "solidão".Mas,por vezes a solidão dos idosos está no seu intimo e na dificuldade de viverem a mudança.

Laurah disse...

A Arte de manter sempre presente a pessoa que amamos dentro do coração.